Textos



O Lado Ruim da Dicotomia

O capitalismo é a exploração do homem pelo homem.
O socialismo é o contrário.
Millôr Fernandes
 
Tenho observado que estamos cada vez mais divididos entre ricos e pobres, direita e esquerda, brancos e negros, maus e bons, não necessariamente nesta ordem, mas obrigatoriamente categorizados em alguma dessas vertentes, numa dicotomia que acirra radicalismos e confrontos desnecessários e injustos.
Agora, têm palco a questão do racionamento de água no DF. Penso que todos devemos economizar água, não só pela crise na barragem de São Sebastião, mas porque o planeta não suportará por muito mais tempo tanto desperdício. Porém, o lamento dos que sofrem com a medida da CAESB não é a falta de água em suas torneiras. É o fato de essa situação não se verificar em regiões mais privilegiadas do nosso quadradinho, como o Plano Piloto ou os Lagos Sul e Norte. Mesmo esclarecida a razão técnica e não econômica para essa distinção – essas regiões são abastecidas pelo reservatório de Santa Maria, o mimimi continua, pois Planaltina tem previsão de racionamento a partir do final de janeiro, embora seja atendida pelo sistema Torto/Santa Maria.
Em círculos menores não é diferente. Envolvi-me num acidente de trânsito noite dessas e, ao conversar com o outro envolvido, culpado, na minha opinião, ele queria que eu assumisse a responsabilidade pelos estragos porque supôs que eu sou rica, um grande equívoco, baseado apenas no fato do meu carro ser melhor que o dele.
Do mesmo modo, caso a querela envolva pessoas de raças ou gêneros diferentes ou, ainda, um representante de qualquer minoria, arrisca de, na falta de argumentos, essa condição desfavorável e um pretenso preconceito do adversário ser trazida à tona como parte dos motivos para invalidar as razões do outro.
Usar dessas artimanhas para ganhar disputas enfraquece as causas encampadas pela sua banalização e, também, por afastar quem tem senso crítico mais apurado para perceber o estratagema, mas não tanto para distinguir o indivíduo oportunista do movimento que o defende.
As questões sociais existem e são sérias, machismo, homofobia, racismo e outras formas de opressão devem ser combatidas, mas é preciso ter uma visão realista de cada situação, para não alimentar mais os discursos de ódio, não assumir, pelo viés, o papel de opressor.

 
Texto publicado em minha coluna de hoje no Jornal Alô Brasília.
Nena Medeiros
Enviado por Nena Medeiros em 20/01/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Peço citar a autoria "Nena Medeiros" e o endereço do texto.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários