Textos



Tempo, Milagres e Panaceias

Tempo: coisa que acaba de deixar a querida leitora um pouco mais velha ao chegar ao fim desta linha.
Mario Quintana
 
Adiei o quanto pude, mas tive que procurar um dermatologista para avaliar umas pintinhas que já estavam me preocupando. E, já que fui, aproveitei para perguntar também sobre alternativas para melhorar – leia-se rejuvenescer – a consistência da pele, judiada por anos e anos de vida bem vivida.
Pras pintas, ele até deu atenção. Porém, jogou na minha cara amarrotada que não haveria muito o que fazer pra me dar uma aparência mais jovem. Só Botox e olhe lá. Tô fora! Melhor ser uma doce uva passa do que uma inexpressiva fruta de cera. Depois de quase cinquenta anos dormindo mal, tomando sol, praticando esportes e franzindo a testa pra compensar a miopia, minha sina é mesmo conviver com este mapa rodoviário da grande São Paulo cada vez mais detalhado nas fuças.
Dias depois, me deparo com a propaganda de um produto miraculoso, um tal de Liftderma, que promete eliminar rugas e marcas de expressão em 14 dias. Precinho puxado pra uma incógnita, fui assuntar primeiro. E, em meio a uma série de artigos elogiosos (pagos, presumo), encontrei alguns comentários de pessoas reais e nenhuma delas parecia tão satisfeita assim. Na hora, abortei o projeto “Volver a los diecisiete”. Afinal, melhor ser uma uva passa do que uma uva passa com cara de otária.
Acredito em milagres e na evolução da ciência. Porém, ando escaldada dessas maravilhas revolucionárias - normalmente muito caras, justamente para tirar o máximo de dinheiro dos incautos antes de serem desmascaradas.
Coincidência das coincidências, chega um e-mail do dr Leonardo, do método Busquet. Este me levou uma grana prometendo dar cabo de minhas dores na lombar e no pé e, depois, simplesmente me dispensou por telefone, dizendo que não havia mais o que fazer por mim. Chorei horrores, achando que teria que abandonar o tênis, mas foi só procurar um ortopedista e um fisioterapeuta tradicionais e o “meu caso insolúvel” foi resolvido.
Taí! Não vou desistir só porque um sujeito amarelou diante do desafio. Estou reabrindo o projeto "Volver a los quarentinha (porque a los diecisiete nem com plástica!)".
Alguém aí tem um bom dermatologista pra me indicar?

 
Texto publicado em minha coluna de hoje no jornal Alô Brasília.
 
Nena Medeiros
Enviado por Nena Medeiros em 16/10/2015
Alterado em 16/10/2015
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Peço citar a autoria "Nena Medeiros" e o endereço do texto.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários