Textos


Hoje, Eu Acordei Meio Rosa...

Hoje eu acordei meio Rosa... Pena que eu não seja poeta, porque o dia amanheceu frio e a fumacinha saindo da boca enquanto eu canto A Rosa de Chico Buarque me deu vontade de escrever poesia.
Hoje eu acordei meio Rosa... Pena que eu tenha que ir trabalhar, porque meu amor me beijou mais demorado quando me despedi, lembrando que o tempo passa e a gente muda, mas um beijo mais demorado numa manhã fria de fumacinha dá vontade de ficar em casa.
Hoje eu acordei meio Rosa... Pena que eu não moro no Rio. Sairia pelo calçadão de Copacabana, antenas atentas aos passantes de jeans e camisetas brancas, cinqüentões grisalhos com "cara de cafa". Trocaria olhares insinuantes para depois voltar para casa e o marido e a saudade da filha que casou e logo vai ser mãe para me fazer avó.
Hoje eu acordei meio Rosa... Pena que seja só meio. Porque, às vezes, dá vontade de ser Rosa Pena por inteiro e colocar na mesma página um palavrão e um eu te amo e ainda assim, encantar a todos e a todos seduzir com sua verve.
Hoje eu acordei meio Rosa. Deve ser porque hoje terminei de ler os livros da Rosa... Pena que acabou.


Parabéns, Rosinha! Seus livros valem cada linha, cada minuto em sua companhia é poético, divertido, experiente, ingênuo, saudoso, modernoso, desbocado e pudico. Tudo de bom.

Nena Medeiros
Enviado por Nena Medeiros em 02/07/2010
Alterado em 02/07/2010
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Peço citar a autoria "Nena Medeiros" e o endereço do texto.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários