Áudios

Ciranda Cirandar
Data: 07/12/2015
Créditos:
Ciranda Cirandar surgiu de uma melodia que Lula Canário me mandou e que imediatamente me remeteu às cantigas de roda, embora passasse uma melancolia.
Letra: Nena Medeiros
Música, voz, violão e mixagem: Lula Canário
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Peço citar a autoria "Nena Medeiros e Lula Canário" e o endereço do texto.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

 
Ciranda, Cirandar

Nem sei o que dizer
Difícil pensar
A vida é assim
Chegou, já se vai
E, cá entre nós
Quando anoitece, afinal
Nos vêm visitar lembranças do alvorecer
Cantigas de roda, brinquedos e as amizades de então
E vem a vontade grande de voltar a ser criança
E poder recomeçar
Mudar umas direções
Rever umas decisões que tomei

Queria dar meia volta e meia dar
Ciranda, cirandinha, cirandar
Crescer o amor tão pouco pra ele resistir
Zelar do anel, pro vidro não partir
Enfim perceber que a gente é capaz
De um verso bonito na roda dizer
Um verso ainda mais lindo pra vida rimar
E ir embora, depois de dar adeus

O tempo não retorna jamais
Não importa o quanto doeu
Nessa ciranda quem vai
Tem que dar o seu melhor
Que é pra quando acabar
Saber que tudo valeu

Ciranda, ciranda, cirandar
Ciranda, ciranda, cirandar

 
Este texto faz parte do Exercício Criativo - Cá Entre Nós
Saiba mais, conheça os outros textos:
http://encantodasletras.50webs.com/caentrenos.htm
Enviado por Nena Medeiros em 07/12/2015

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Peço citar a autoria "Nena Medeiros" e o endereço do texto.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.



Comentários